Cadastre seu email e receba informações sobre o CEIVAP.

Newsletter Clipping
Português BR Deutsch English Espanhol
Noticias

CEIVAP participa do 20º ENCOB


Foto: Raíssa Galdino
Assembleia do FNCBH, em Florianópolis/SC

Do dia 20 a 24 de agosto, o Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (CEIVAP) participou, por meio de sua diretoria e membros, do 20º Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas (ENCOB), em Florianópolis/SC, no Centro de Eventos Governador Luiz Henrique Silveira. Em sua 20ª edição, o Encontro trouxe como tema central “O Futuro da Água: Desafios dos Comitês na Terceira Década da Política Nacional de Recursos Hídricos”.

A abertura oficial do evento foi realizada no dia 20 de agosto, reunindo diversas autoridades e atores do sistema de gerenciamento de recursos hídricos do país. No dia 21, o diretor-presidente da Agência de Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (AGEVAP), André Marques, esteve na mesa de diálogo “Comitês no processo de fomento à inovação social na prevenção de desastres oriundos de eventos externos” apresentando o Sistema de Informações Geográficas e Geoambientais da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul (SIGA-CEIVAP).

O CEIVAP, junto com o Comitê Guandu, Comitês afluentes fluminenses e Comitês afluentes mineiros da bacia do Paraíba do Sul, e demais comitês do estado do Rio de Janeiro, o CEIVAP marcaram presença na feira do evento com um estande para atendimento ao público. No local, o vice-presidente do CEIVAP, Matheus Cremonese, e o secretário, Eduardo Dantas, fizeram apresentações sobre as linhas de investimento do Plano de Aplicação Plurianual (PAP) do Comitê, que prevê projetos para a bacia do Paraíba do Sul até 2020, e sobre a Escola de Projetos, iniciativa pioneira na gestão da bacia do Paraíba.

O vice-presidente do Comitê falou sobre as palestras que acompanhou na programação do ENCOB e o que pode levar como experiência. “Precisamos pensar na escassez hídrica, e que os comitês de bacia são o palco central para que essas discussões aconteçam e para que dali haja repercussão das diretrizes e demandas a serem tratadas”. Matheus também abordou a questão dos eventos extremos como assunto relevante. “É uma preocupação e é parte do que os comitês de bacia precisam tratar. Temos muito trabalho a ser feito, muitas demandas para dar andamento nesse sentido”.

Um dos principais objetivos do Encontro é possibilitar que os Comitês de Bacias Hidrográficas identifiquem as oportunidades e desafios para a promoção da gestão integrada das águas, de forma participativa e descentralizada, visando expor para a toda a sociedade a efetiva sustentabilidade dos recursos hídricos.


Outras Notícias

Mais Notícias »